segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Sem fuso

Fácil fazer uma fusão de algo tão difuso?
Faço de tudo para desfazer a confusão.
Mas meu fuso parece não se adaptar à região.
Desse retrô fashion,
Não vou fazer meu retrocesso!
Desfaço tudo de vez.
Cheguei na última fase.
Game over.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Incondicional

Tão incondicional que não tenho mais condições de continuar nessa constante.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

O que será?

E a curiosidade ficou na minha boca,
Na vontade de falar.
"Deixa quieto".
Calei-me. Pra sempre.
Mas sei que ainda não pra sempre.
Vou dizer de outras formas
O que finjo não ter a menor vontade de dizer.

Adeus ano novo

Secretamente, juntei dinheiro para uma passagem futura.
Meu voo com destino ao passado, não resistiu à crise presente.
Quis vender meu passaporte mas era tarde demais.
Não deu pra cancelar a viagem.

Vou passar meu próximo ano em tempo real.

Rendição

Me rendo.
Me internem.
Levem-me aonde quiserem.
Já não respondo pelos meus atos.
Desfaçam todos meus laços,
Retirem os nós da garganta
Que hoje já é dia.
Não posso viver na lembrança
Chega de nostalgia daquele.
O abraço não foi dado a mim de fato.
Prefiro morrer nesse anonimato.

Des-equilibrada

Estômago oco de vazio.
Ronco.
Coração abarrotado de sentimentos.
Ronco.

De cabeça

Assim, do nada, lembrei que ainda sei tudo de cor.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Declaração

Tomo banho.
Pinto minhas unhas.
Escolho a cor da minha roupa.
Penteio os meus cabelos.
Escovo os dentes e a sobrancelha.
Esqueço horário.
Durmo mais tarde.
Durmo até tarde.
Faço compras.
Dou presentes.
Bebo cerveja.
Trabalho.
Fico doente.
Escolho uma nova roupa.
Compro a calcinha pro fim do ano.
Compro o vestido pro fim do ano.
Faço muita coisa. Muita coisa num só dia.
Faço muita coisa num dia só.
Muita coisa sem você.
Sem parar de pensar em você.

Contrato

Tenho medo de precisar muito
De não realizar mais nada pensando em mim
De esquecer que um dia não fui assim.

Tenho vontade de fingir que acabou
De tropeçar em novos erros de amor
De entender o significado de dor.

Tenho ânsia de esperar
De me acelerar na máquina do tempo
De mudar os ares no sopro do vento.

Tenho ansiedade de terminar
De ter tudo pronto sem ter que começar de fato
De ter você nesse contrato.

domingo, 13 de dezembro de 2009

Hunpf

Nas estórias da minha estante
Ainda não há um instante.


Em todo momento
Mergulho no mesmo pensamento.


Em todos os livros
Ainda não me livro.


Nesse velho romance
Prefiro não dar mais lance.


Mesmo distante,
Neste tormento
Me martirizo:
Me dá uma chance?





segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Começo do mundo

Se só me restasse um dia inteiro, não me restaria nem um minuto de dúvida.